Os Erros do Apóstolo Paulo

11/01/2013 01:32

Lendo e refletindo as cartas de Paulo, o apóstolo, tenho percebido uma gama de discrepância entre seus ensinos e os ensinos da igreja moderna. O conteúdo de suas epístolas mostra que Paulo não entendeu o evangelho como entendem os “ungidos do senhor” da atualidade. E, talvez por isso mesmo Paulo tenha sido um crente sem sucesso financeiro, doente e perseguido. Se elencarmos aqui seus conselhos, suas orações e seus ensinos para as igrejas a quem ele escreveu, iremos perceber a irrelevância de suas palavras em relação às descobertas feitas pelos “profetas”, “apóstolos”, “patriarcas” e tantos “homens de deus” da presente era. Mas, vejamos alguns dos erros daquele que foi o apóstolo dos gentios:

 

Conselhos – Paulo em Rm 14 e 15 aconselha os crentes que questões relacionadas à lei judaica estão agora relativizadas, posto que em Jesus, distinções quanto a dias, pureza e impureza, o que pode e o que não pode subjaz nas consciências daqueles que buscam agradar apenas a Cristo.  

Os líderes atuais têm insistido em resgatar “valores” peculiares à lei. Têm exercido moralismos e imposições quanto aos costumes chegando ao ponto de determinar a data do dia para a ação sobrenatural de Deus, como fez o irrepreensível Renê Terra Nova no dia 12/12/2012. Ora, há algo de errado neste conselho de Paulo a igreja de Roma. Veja o que diz o apóstolo (me refiro a Paulo): “um faz diferença entre dia e dia; outro julga igual todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida na sua própria mente” (Rm.14.5). Paulo se esqueceu de que não se pode relativizar o que Deus absolutizou: o dia profético de seu grande apóstolo (me refiro a Terra Nova, claro): 12/12/2012, o dia escolhido para liberar bênçãos, para operar maravilhas, etc..

Ainda em outro texto Paulo segue relativizando cerimoniais da lei judaica e exorta para que ninguém fique preso às ordenanças moralistas dos homens: Cl. 2. 13-23.

Os líderes atuais têm feito cultos(?) com base nas festividades judaicas. Em muitas igrejas neopentecostais e até pentecostais é comum ouvir falar da festa dos tabernáculos, colheita, toque do chofar, elementos judaicos nos cerimoniais culticos, etc. Portanto, Paulo erra absurdamente não permitindo que os gentios vivam os costumes judaicos. Não lhes foi revelado essas maravilhas.

Outro erro que é possível encontrar em Paulo é que ele iguala judeu e gentio a partir da cruz de Cristo: Ef. 2. 11-16 enquanto que os “ungidos do Senhor” da igreja de hoje querem transformar gentios em judeus através dos cultos judaizados, linguagem judaizada (uso do termo shalom, na saudação), costumes e até vestimentas (com elementos como o kipá, por exemplo). Ou seja, enquanto que para Paulo ambos são unidos na cruz de Cristo, para os “ungidos” judeus são melhores, são os únicos eleitos de Deus, portanto devemos nos espelhar neles. 

Paulo ainda discorre sobre temas atuais quando repreende aquilo que ele chama de "outra doutrina" (digo "atual" devido as muitas outras doutrinas existentes em nosos dias, sendo a mais difundida a da prosperidade), confrontando assim o ensino de grandes homens como Silas Malafaia, Maik Murdock, Renê Terra Nova, Edir Macedo, Valdemiro Santhiago, dentre outros "profetas" hiper super mega master ungidos. Veja como este conselho do apóstolo Paulo não combina com as doutrinas ensinadas pelos "nossos" super pastores, ops, quer dizer bispos, apóstolos, patriarcas... :"Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais. Mas é grande ganho a piedade com contentamento. Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão." 1 Timóteo 6:3-11

Ora, Paulo não fazia campanhas de prosperidade e por isso era pobre. Triste para ele Deus não lhes ter revelado este "segredo": campanhas Paulo, campanhas... unção da prosperidade financeira, coisa que você nunca conheceu, talvez por não ter tido a intimidade que tais homens têm com Deus atualmente.

Sem falar que Paulo era simples de mais em sua fé. Não fazia quebra de maldição, não fazia cura interior, não demarcava território, não dualizava a realidade espiritual como composta de duas forças antagônicas que vivem em pé de igualdade e retribuem os homens segundo suas obras, enfim quando a coisa fugia um pouco da simplicidade do evangelho ele batizava tais doutrinas de fábulas (1 Tm.1.4; 4.7, 2 Tm. 4.4, Tito 1.4).                                                  

 

Orações – ao analisarmos algumas orações, também vamos perceber que a Paulo não foi revelado de fato a vontade de Deus como está sendo revelado aos apóstolos de nossos dias o que de fato Deus espera de seus filhos quando esses oram. Vejamos:

O pobre Paulo tenta animar a igreja em Colosso dizendo aos irmãos por carta o conteúdo de sua oração. Mas quem em sã consciência quer aceitar uma oração dessas: “Senhor fazei com que os meus irmãos em Colosso transborde de pleno conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e entendimento espiritual; a fim de viver de modo digno do Senhor, para o Seu agrado, frutificando em toda a boa obra e crescendo no pleno conhecimento de Deus; fortalece eles com todo o poder, segundo a força da Sua glória, que eles sejam perseverantes e longânimos; que tenham alegria, que sejam agradecidos ao senhor, ó Pai, que vos fez idôneos à parte que vos cabe da herança dos santos na luz em nome de Jesus, amém” (Cl. 1. 9-12). Veja que o pedido de Paulo não sai do campo da subjetividade – é conhecimento, entendimento, força, perseverança, enfim, coisas que não enchem a barriga de ninguém. Em nenhum momento Paulo exerce fé de verdade: Não determina, não profetiza, não reivindica bênçãos financeiras, como nos ensinam “nossos” verdadeiros apóstolos.

Outra oração digna de repúdio feita pelo homem que se dizia apóstolo de Jesus segundo a vontade de Deus está em 1Tss. 3. 11-13 onde Paulo ora pedindo crescimento no amor de uns para com os outros, santidade e isenção de culpa nos corações. Uma oração tímida, sem fé, curta e mais uma vez não sai do campo da subjetividade espiritual.

Mas a que mais contrasta com as orações modernas de nossos “homens de deus”, “profetas”, “apóstolos” que são dignos de honra, salve, salve, está em Efésios 3. 14-19, onde o “tadinho” de Paulo insiste em pedir coisas nada úteis como prosperidade financeira, quebra de maldição do espírito romano que persegue a igreja; não vemos Paulo orando por cura interior dos traumas que por ventura venham a ficar nessas almas perseguidas, não vemos Paulo demarcando os territórios nem ungindo os lugares para tomar posse deles para Jesus, (principalmente quando o lugar é Éfeso onde havia uma estátua erguida conhecida como Diana, a deusa dos efésios – At.19.35), também não vemos Paulo fazendo atos proféticos em suas orações, enfim o que vemos é um Paulo tímido e sem a fé que têm os “nossos” profetas.

A oração de Paulo limita-se a pedir que os irmãos efésios conheçam (parece que essa era uma ênfase em suas orações pelas igrejas – conhecimento pleno da graça revelada em Cristo) o amor gracioso de Cristo. Portanto, nossos lideres oram melhor, têm mais fé e são mais ousados.

 

Ensinos – Paulo limita-se a ensinar apenas o evangelho o qual ele chama de mistério oculto desde os tempos antigos, mas que fora revelado em Cristo Jesus. Esta é sua ênfase, este é seu discurso, esta é sua pregação, seu kerigma em todas as cartas. Ora, isso revela uma pobreza de entendimento da vontade de Deus tão grande que fez com que o cristianismo ficasse por séculos sem os tesouros da verdadeira revelação que hoje é dada aos verdadeiros “ungidos do senhor”. Paulo não teve, por exemplo, a revelação do DNA de Deus, da unção da nobreza de Salomão, do G12, do princípio da honra que tem o grande homem de Deus, apóstolo, patriarca, embaixador, quase arcanjo, salve, salve Renê Terra Nova. Paulo esqueceu-se ou não quis transmitir os sete passos para a vitória financeira, as metodologias das campanhas da prosperidade, "o Desígnio" de Deus que só agora foi revelado ao Doutor Mike Murdock e que o nobilíssimo pastor Silas Malafaia está ajudando a divulgar para a igreja de Cristo. Paulo não alcançou a dimensão espiritual em sua ida ao terceiro céu onde disse ter visto coisas inefáveis. E por que inefáveis se os que vão ao céu e ao inferno hoje em dia escrevem até livros das visões que tiveram nesses lugares?! Muito pelo contrário, seu ensino é simplesmente voltado para pontos principais da fé cristã, aquilo que realmente interessa. Paulo fala de necessidade de arrependimento, de justificação, de graça, de expiação, de eleição, de santidade, enfim, temas que foram sistematizados ao longo da história do Cristianismo (mas quem está interessado em história?!) por outros homens que se deixaram enganar pelo apóstolo Paulo, como Agostinho e Calvino, por exemplo.

Enfim, um homem que terminou seus dias preso e segundo consta na tradição cristã, foi decapitado em Roma durante o reino do imperador Nero, não sabe que a vitória tem sabor de mel, pois se soubesse, seus inimigos não teriam obtido vitória sobre ele, mas estariam todos o aplaudindo da platéia enquanto Paulo, no palco cantava a vitória.

Portanto, amigo Paulo, minha conclusão é que você está errado...

e eu louco!

 

Sempre em Cristo... que aos loucos mostra o caminho.

Joacy Júnior que não tendo o que fazer, resolveu escrever "loucuras"

 

 

Comentários

Erros do Apóstolo Paulo.

Data: 02/02/2013 | De: Henri

Você não está maluco sozinho!!!
Confira:
Erros imperdoáveis do Apóstolo Paulo:
http://henripib.blogspot.com.br/2009/08/erros-imperdoaveis-do-apostolo-paulo_04.html

asneiras escritas

Data: 18/01/2013 | De: eduardo de castro

ainada bem que vc mesmo fala que e maluco malhar o mior dos apostolos ,e uma loucura total vc deveria estar internado se e na antiguidade voce seria apredrejado em praca publica tom ajuizo meu irmao paulo foi e sempre sera o maior dos apostolos e a honra de ter escrito diversas partes da s escrituras nimguem o tira

Novo comentário